Blog do Torero

25/09/2007

Mais times imaginários

Eu Futebol Club

Uniforme: Camisa verde, bermuda azul e meias pretas. Mascote: Monge (Eu). Data de criação: 08/02/1994.
Jogadores: Zagueiros: Eu, Minha Pessoa, Eu da Minha Parte, Sérgio
Meias: Serginho, Rock lee (Eu), Moisés (Eu), Júnior
Atacantes: Alves, Sérgião.
Goleiro: Rocha.
Curiosidades: O time de futebol Eu F. C. não é muito conhecido e tem apenas 1 único torcedor que se chama Sérgio da Rocha Alves Júnior e ele é realmente fanático pelo seu time, ele nunca deixou de ir a um jogo de seu time e tem muito orgulho disso. Sua base é na minha casa e por mais incrivel que pareça os jogadores e o torcedor gostam tanto de lá que almoçam, jantam e até dormem no local sendo que é muito raro dormirem em outro lugar.

Sérgio

Trakinas Futebol Clube

Uniforme: camisa marrom, calção vermelho e meias azul. Mascote: Bolacha trakinas. Fundação: 03/11/1695. Características: Só pode ter pessoas que realmente têm uma grande elevação na bochecha, e com a cara parecida à de uma trakinas. Todas as jogadoras comem trakinas com refrigerente na hora do intervalo, e a sua dieta é exatamente essa: fim de semana todo com trakinas e refrigerante. No time só entram meninas um pouco acima do peso mas nem tanto  porque se não elas não terão capacidade de correr atrás da bola.

Letícia Silva

 

Barbie Futebol Clube

Uniforme: Camisa rosa, calções brancos e meia rosa bebê. Mascote: Uma anta. Fundação: 01/04/1982.
Características: Barbie futebol clube, é um time composto apenas por loiras, com olhos azuis, com silicone e magras. O time foi fundado por uma loira que não queria mais viver no spa, e sim emagrecer fazendo algum esporte. Até que futebol se tornou ,uma paixão. Elas treinavam na praia, o que era muito bom, pois, elas podiam se bronzear e 'malhar' ao mesmo tempo. Como elas são um pouco burras, o objetivo delas e apenas pegar a bola e mandar para a sobrinha da fundadora, que como faz mechas rosas, não é tão 'sonsa' .

Izabella

 

Gravidas Futebol Clube

Uniforme: camisas azul, calções vermelho e meias amarelas
Mascote: Um bebê
Fundação: 11/09/2001
Características: No time só tem grávidas, porque elas acham que, se fizessem muito esforço, seus filhos nasceriam mais rápido, e assim ficariam esbeltas de novo. Metade do time já teve filho no próprio campo. As vezes elas têm certos desejos de comer ou fazer algo, e mesmo com o jogo rolando, elas têm que parar o jogo para realizar o desejo delas. Uma se chama moranguinho por ter o desejo de morango, outra de pesseguinho, uvinha e etc. Quase todo dia há um chá de bebê de uma das integrantes do time.

Leticia Mauri

Triângulo das Bermudas F.C

Time pouco conhecido, mas que faz o maior sucesso. O emblema do time é uma bermuda vermelha com triangulos ao fundo. Sua sede fica no centro do Triângulo das Bermudas, e por isso o time oposto sempre perde, pois eles acabam desaparecendo e o Triângulo vence por WO.

Lucas dos Santos (Snoop)

Por Torero às 07h16

24/09/2007

Times imaginários

No meus tempos de Folha de S.Paulo inventei alguns times imaginários. Dei este exercício para meus alunos (todos ali pelos 13 anos) de redação da escola municipal Lourdes Ortiz, em Santos, e o resultado foi muito bom.

Políticos Futebol Clube

No ano de 1990 foi criado um time de Políticos em Brasília. O uniforme é camisa, gravata, shorts e meias pretas. O mascote do time é uma cueca cheia de dólares. Sua tática de jogo é um pouco desonesta, pois o técnico Luis Inácio Lula da Silva paga para vencer. Com o dinheiro do prêmio, os jogadores compram aviões e casas. Alguns jogadores são: Renan Calheiros, Maluf, Clodovil e Frank Aguiar, que criou o hino do time.

Melissa Naves Silva

Bad girls Futebol Clube

Bad Girls Futebol Clube é, um time  composto por 11 meninas malvadas. Seu uniforme é de cor roxa com as bordas das roupas rosa shock. O mascote do seu time é uma caveira com batom bem preto na boca. A chuteira desse time, porém não é uma chuteira, é um tamanco com um bico bem pontudo e cortante. O seu estilo de jogo é muito violento. Usandos suas unhas grandes e afiadas, elas arranham todos os seus adversários. Também costumam puxar os cabelos dos seus oponentes. E o técnico desse time de adolescentes revoltadas é eu mesmo, Danilo Bittencourt.

 

Metidos F.C.

O Metidos é um time de futebol muito metido. Essa equipe nasceu em 10/10/1910, por volta das 10:00hs. Os jogadores são super metidos. Como são metidos, jogam sempre de queixo para cima e nunca olham a bola, por isso perdem todos os jogos. Seu uniforme é: Camisa preta, bermuda cinza, gravata borboleta.

Breno Otoni
 

 Um Time dos Deuses

Esse time foi criado no dia 15/07/07, tem como tecnico Deus. Mascote: o anjinho gabriel. Tem como goleiro Santo Antonio,temos também como zagueiros São Pedro, São Matheus, São Gabriel. Temos como atacante Santo Amaro e São Francisco de Asis. Seu uniforme é: camisas e calções brancos e auréola. Todos eles são muito rapidos, eles são muito caridosos e por isso até acabam se atrapalhando um pouco, porque o São Gabriel não gosta muito de decepionar os outros  e acaba fazendo gols contras.

Michelle Camara

Futebol dos riquinhos sem nada a fazer

O RSNF Futebol Clube foi fundado no dia 19 de agosto de 2002, por um grupo de empresários desempregados sem nada a fazer, só com dinheiro a gastar, então resolveram fundar um time de futebol para ter o que fazer e ganhar mais dinheiro. Por isso todos os jogadores pagavam uma taxa por mês para ser integrantes do RSNF. Seu uniforme é: camiseta cor branca com listras azuis, bermuda preta e meia azul. Ele é pouco conhecido, mais conhecido por empresários, sendo seu mascote um simbolo de um computador, assim relembrando um escritório onde eles trabalhavam. Seu fundador foi José Henrique de Castro, um empresário falido, que agora está nadando em dinheiro sem trabalhar,só ganhando nas custas de seus jogadores, assim sendo o maior empresário de futebol dos intregantes do RSNF.

Heloísa Galvão Araújo

Chihuahua Futebol Clube:

Foi criado no dia 20 de setembro de 2006 e hoje comemora um ano. O uniforme é composto por blusas vermelhas, calções verdes e meias brancas. Seu mascote é um cão da raça chihuahua.
Num belo dia de quarta-feira ,os jogadores do time Doritos estavam dentro de uma van indo para Piracicaba, quando de repente , o motorista atropela um cachorro. Todos saíram da van para socorrê-lo, mas quando o atacante Cebola se aproximou do cão, ele o mordeu. O que os jogadores não sabiam é que o inofensivo ''chihuahua'', estava infectado com o T- vírus, um tipo de vírus que transforma qualquer tipo de ser vivo em zumbi. Na hora Cebola ficou muito assustado, porque a mordida que o cão tinha dado nele, arrancou o seu dedo indicador.
O motorista levou Cebola e os jogadores para o hospital mais próximo. E o ''chihuahua'' seguiu a van. Chegando no hospital, os jogadores perceberam que não havia ninguem, que o hospital estava vazio. De repente eles escutaram um barulho que vinha do banheiro. O goleiro Tomate foi checar o. Tinha um bando de ''chihuahua'' raivosos no banheiro. Então todos voltaram para a van, só que Cebola ficou pra trás e os cachorros o pegaram, inclusive o ''chihuahua atropelado''.
Depois dessa aventura os jogadores do time Doritos nunca mais foram pra Piracicaba e mudaram o nome do time para ''Chihuahua Futebol Clube''.

Stephanie Aloy

Pink F. C.

Esse é um time formado por mulheres do tókio-japão
O uniforme delas é: camisa rosa pink, bermuda rosa chiclé, meia branca, chuteras brancas com detalhes rosas.
Foi fundado em 2001,em Tókio-Japão. O engraçado neste time é que nenhuma das mulheres gosta de rosa. Elas jogam muito bem e o legal é que elas tem poderes especiais como por exemplo: a  Yoko tem elásticidade nas pernas, a goleira kazumy sabe para que lado as outras meninas vão chutara bola quando tem penalti, a Mayumy tinha o poder de correr super rápido, e muitas outras mninas que tinham poderes especiais. Elas resolveram formar esse time por causa do preconceito contra elas. Elas se conheceram na escola e resolveram formar este time para falar para todo mundo que elas são capazes de fazer algo que uma pessoa normal pode fazer. Então elas formaram esse time super poderoso as pink futebol clube.

Camilla Aloy

Por Torero às 06h23

21/09/2007

E Dualib não ficou

Meus amigos, o sonho acabou. Sim, irmãos não-corintianos, segundo li agora no Blog do Juca, nosso amado líder partiu.

Aquele que fez do Corinthians o que ele é hoje, aquele que foi o pior presidente da história do alvinegro, já não está mais no comando do time de maior torcida da maior cidade do país. Sim, aquele que foi pior que Mustafá Contursi já não dá mais as cartas no Corinthians. Aquele que talvez tenha sido o pior presidente de clube da história (o Flamengo tem alguns bons rivais) já não é mais nada. O Dualib 1-0-0 agora é só zero.

Mais uma vez os clamores da multidão não se fizeram ouvir. Todo o Brasil (tirante os corintianos) rogava pela continuidade ad infinitum de Dualib, mas este país não respeita o povo e ele teve que de renunciar.

Sim, nosso mestre partiu, mas deixou marcas profundas. Deixou diretores, conselheiros, contratos assinados e uma dívida imensa que comprometerá o clube por muito tempo.

O sonho acabou, Dualib acabou, mas tenho esperança de que seus sucessores façam jus à sua herança. 

 

Por Torero às 11h56

15/09/2007

São Paulo x Santos, ao vivo

Como estou aqui no ócio, vou comentar o Sansão, e ao vivo.

0': Começa o jogo. Meu palpite: 1 a 1.

3': Baiano cobra o lateral para fora. Ou seja, a bola nem entrou em campo. Tsc, tsc...

5': Falta de Domongos (que devia se chamar segunda-feira). A bola ficou na barreira. Por ora, domínio são-paulino.

9': Marcos Aurélio pisa na bola. Tsc, tsc...

9'30'': Kléber Pereira teve a chance, mas faltou-lhe agilidade e sobrou para Rogério Ceni. Por ora, esta a chance do Santos, os lançamentos.

11'30''': Chute de Dagoberto. Mas a bola subiu tanto que deve ter acertado um carro lá na rua.

18': Pressão tricolor, mas a bola vai para fora. Louvado seja Nosso Senhor. 

19': A bola fica em órita sobre a área santista, indo para lá e para cá. Não está sendo uma boa partida para santistas cardíacos.

25': O Santos passa do meio de campo. Eureka!

32': Só agora o Santos dá uma equilibrada. Mas isso dá mais espaço ao SPFC, que acerta seu primeiro chute no gol.

33': Kléber Pereira, impedido, dá um bom chute, mas Rogério Ceni faz ótima defesa. Parece que RC está em tarde inspirada.  

43': O São Paulo está bem melhor. A sorte do Santos, e dos santistas, é que no futebol não basta ser melhor.  

44': É impressionante como Dagoberto reclama. E de tudo: do juiz, dos companheiros, etc...

46': Termina o primeiro tempo. O São Paulo foi melhor. O jogo foi bom, mas nada excepcional.

Vamos ao segundo tempo. Tomara que o jogo esquente.

4': Golaço de Breno! O cara nem parecia zagueiro. Colocou-se como ala, driblou como armador e chutou como centroavante. E tem só 17 anos. Acho difícil o Santos ir para cima do SPFC, mas o tricolor sempre pode relaxar.

8': Não relaxou. Depois de uma bola no travessão santista, Borges faz 2 a 0.

12': A torcida tricolor grita "É campeão!". E está certa.

18': Vamos falar de outra coisa. Viram a decisão da Fia, que tirou os pontos da MacLaren, mas não de seus pilotos? Tudo acabou em pizza. Uma pizza cara, é verdade, afinal houve uma multa de 100 milhões, mas, no fim das contas, uma pizza. Será que estamos exportando juízes?

20': Falemos de outros jogos. O Náutico, em Goiânia, está vencendo o Goiás por 2 a 0, e dois gols de Acosta. Parece que o time pernambucano acordou. Com isso, ele fica, hoje, como o melhor dos rebaixados, apenas a um ponto de Figueirense e Paraná.  

29': O São Paulo se encolhe um pouco e o Santos avança, mas nada deve acontecer.

33': Bela defesa de Rogério Ceni. Saco!

37': Acho que o problema do Santos é que com Pedrinho e Pet o meio campo marca pouco. Tanto que com a entrada de Tabata (no lugar de Pet) o time melhorou um pouco.

46': Outro problema do Santos é a falta de fogo. Em poucos momentos vi este time se inflamar, jogar com gana. É um time profissional.

47': Gol de Tabata! Não vai dar para buscar o empate, mas pelo menos acaba a invencibilidade tricolor. E foi gol de Tabata, que entrou com mais gana que Pet. 

49': Termina a partida. O São Paulo ganha e eu vou jogar Winning Eleven. Lá sim, o Santos tem gana (e Pelé, Ronaldinho, Maradona, Gullit...).  

Por Torero às 17h18

10/09/2007

Em terra de cego, quem tem um apito é rei.

Nesta pesquisa aqui do lado esquerdo, provavelmente eu votaria nos juízes de direito. Mas ontem, depois de ver a atuação do Rodrigo Martins Cintra no jogo entre Náutico e Botafogo, fiquei na dúvida. Ele errou muito, e sempre para o mesmo time. Os botafoguenses têm razão de reclamar.

A arbitragem no futebol é uma coisa arcaica. Com apenas um juiz e sem o uso de câmeras, fica muito fácil manipular o resultado de um jogo. Este, por exemplo, foi claramente decidido pelo Cintra, que, não é de hoje, erra muito (e tem uma queda por marcar pênaltis inexistentes).

Por Torero às 08h14

02/09/2007

Menestréis x copistas

Depois de passar meia semana com dezenas de escritores, convivendo com eles em palestras, vans e mesas de retaurantes, cheguei à conclusão de que dé possível dividir os escribas em dois tipos: os de palco e os de cadeira.

Os de palco em geral são poetas (mas há também prosadores e há poetas de mesa). Eles são extrovertidos, sabem declamar (ou pelo menos ler em voz alta) suas obras e amam falar para as multidões. São descendentes dos menestréis e dos saltimbancos. Sua literatura é (no caso dos poetas) mais oral do que escrita, e alguns até são melhores ao vivo do que em livro (o que não quer dizer que os livros não sejam bons, mas é que a leitura e a interpretação do próprio autor deixam seus textos melhores).

Aqui em Passo Fundo, tivemos Elisa Lucinda e Mário Pirata como representantes máximos destes escritores de palco (não vi a palestra do Fabrício Carpinejar, mas os comentários foram entusiasmados, e Ziraldo é sempre um show). Entre os prosadores, Inácio de Loyola Brandão, Santiago Nazarian e Domingos Pellegrini também se saíram muito bem. Eles falaram com desenvoltura, mostraram domínio de palco, boa movimentação e nenhuma timidez.

Num encontro como este, onde se fala para várias centenas (e mesmo para alguns milhares) de pessoas, os escritores de palco são as estrelas e conquistam as multidões.

Com o crescimento do número de festas literárias, este tipo de escritor vem ganhando espaço e conquistando leitores. Eu mesmo, depois de ver Rosa Monteiro na Flip, comprei um livro seu. E era muito bom.

Porém, ainda há muitos escritores de cadeira. Eles não gostam de ficar de pé, principalmente num palco. Para esta turma, falar é, em escalas diferentes, uma pequena tortura. Se eu fosse apontar um antepassado para este tipo de escritor, escolheria os copistas, anônimos sujeitos que ficavam ali, por volta do ano mil, copiando (às vezes com alguma criatividade) livros alheios, num trabalho solitário e paciente.

No Brasil, este é o tipo mais comum de escritor. É difícil imaginar Machado lendo um capítulo de Memorial de Aires em voz alta num jantar, ou Drummond de roupa colorida a declamar uma poesia para milhares de pessoas. Eles são escritores de cadeira, e sua presença não melhora sua obra. Se bem que, mesmo assim, não deixa de haver um certo marketing involuntário. É que os escritores de cadeira possuem uma aura de santidade, de renegados. São como aqueles eremitas que viviam longe da civilização para se purificarem.

Eu me identifico mais com os escritores de cadeira, mas, confesso, tenho muita inveja dos escritores de palco.

Acho que seria divertido ler com interpretação apaixonada, declamar poesias e arrancar aplausos da multidão. Mas falta-me a vocação.

Por outro lado, não consigo me imaginar sendo um ermitão como Dalton Trevisan, arisco como o Rubem Fonseca, ou mesmo tão calado como o Verissimo (que nem é tão calado assim).

Ou seja, não consigo nem o carisma de uns, nem o charme de outros.

Eta vida besta, meu deus!

Por Torero às 07h22

Sobre o autor

Formado em Letras e Jornalismo e quase formado em Cinema, é autor de treze livros (como "O Chalaça"), escreveu roteiros para cinema (como "Pequeno Dicionário Amoroso") e para tevê ("Retrato Falado").

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.